Virtualização de servidores: saiba o que é e como funciona

Virtualização de Servidores

Atualmente, a Tecnologia da Informação, seus processos e soluções definem os principais rumos do mercado. Até mesmo organizações de pequeno e médio porte dispõem de recursos e infraestrutura de TI, como computadores, impressoras, rede corporativa interna e, nas mais modernas, a virtualização de servidores.

E por falar em soluções de tecnologia, você já considerou fazer a virtualização de servidores na sua empresa? Quer entender mais sobre o assunto? Continue a leitura e confira!

O que é a virtualização de servidores?

É uma forma de dividir todos os recursos de um servidor físico em sistemas virtualizados, também chamados de máquinas virtuais. Assim, é possível executar várias atividades em um mesmo hardware, mantendo a segurança da informação dos dados da empresa, que ficam divididos em diversos servidores virtuais, isolados entre si.

Dessa forma, a organização pode executar mais de um sistema operacional em uma mesma máquina, por meio da virtualização, sem que ocorra qualquer tipo de interferência entre eles.

Como funciona a migração dos servidores físicos para a virtualização?

Em primeiro lugar, são listados todos os recursos físicos existentes no local — como servidores, memória, HD’s, conexões de rede, entre outros. Então, é realizada a instalação de um sistema operacional com capacidade de fazer o particionamento do hardware.

O sistema que faz essa divisão se chama hypervisor, e cada uma das partes se transforma em uma máquina virtual. Quanto menor for a memória e o espaço em disco, mais recursos terão as máquinas virtuais individuais e mais leve será o novo sistema operacional para o usuário.

Assim, uma divisão poderá ter mais memória, outra mais espaço em disco e uma terceira, um maior processamento de dados. Também é possível dividir o tráfego, que pode ser priorizado de acordo com o uso de cada máquina virtual.

Como é realizada a virtualização de servidores nas empresas?

Nos ambientes corporativos que tenham alta disponibilidade, as máquinas virtuais ficam em um espaço de armazenamento compartilhado por todos os servidores (storage).

O processo de particionamento e realocação para os servidores de TI pode ser feita por uma equipe própria ou por meio de uma consultoria especializada no assunto.

Nas empresas, a migração dos servidores físicos para a virtualização representa uma grande vantagem, já que esse processo permite uma distribuição de acordo com as atividades de cada setor, levando a um aumento de produtividade e menor ocorrência de falhas no sistema.

Quais são os benefícios da virtualização?

A virtualização de servidores traz inúmeras vantagens para as empresas. Vejamos algumas delas:

  • redução do tempo de inatividade do sistema;
  • diminuição de falhas, perda de dados e paradas no sistema;
  • otimização dos processos;
  • maior taxa de aproveitamento do servidor, podendo chegar a até 95%;
  • redução de custos operacionais e com eletricidade;
  • maior retorno sobre o investimento (ROI);
  • otimização do espaço físico da empresa;
  • gerenciamento de dados e servidores centralizado;
  • backups automatizados e alocados com maior segurança em servidores virtuais;
  • escalabilidade de acordo com diferentes cargas de trabalho;
  • compatibilidade de aplicações recentes com sistemas antigos, ainda utilizados pela organização;
  • servidores e máquinas virtuais ficam independentes do servidor físico;
  • facilidade e segurança na recuperação de dados, em caso de falhas.

O processo de virtualização dos servidores é bastante detalhado e passa por testes para assegurar a sua confiabilidade. Portanto, a melhor forma de fazer a migração sem dores de cabeça é por meio de uma empresa especializada, a fim de usufruir de todas as vantagens e aumentar a produtividade da empresa!

E você, gostou desse conteúdo sobre virtualização de servidores? Então curta a nossa página do Facebook e fique por dentro de todas as novidades na área de TI!