Utilizando a arquitetura de Big Data para otimizar a gestão de dados

Utilizando a arquitetura de Big Data para otimizar a gestão de dados

Desde a década de 1980, quando iniciamos a era da informatização de dados, as empresas têm mudado a forma como armazenam seus arquivos. Se antes eram usados enormes armários de aços, hoje um simples computador pessoal é capaz de armazenar milhares de processos, de forma rápida e prática.

O que vemos atualmente é uma explosão de dados que surgem de todos os locais. Desde redes sociais a empresas de tecnologia, o volume de informações disponíveis cresce em ritmo acelerado a cada instante.

Esse fato se dá principalmente pela facilidade de aquisição de equipamentos como smartphones e computadores, além de hoje a internet ser um bem de consumo comum na maioria dos lares.

Big Data: produzindo e coletando informações

Esse verdadeiro mar de informações é denominado Big Data, e não temos nenhum receio de comparar ele com a explosão que deu origem ao universo, o Big Bang. Afinal, tudo surge do caos, não é verdade? Que o digam as equipes de TI das empresas, que precisam dar suporte a todos os dados gerados para que todos os processos internos funcionem de forma orquestrada.

Mas acontece que esse “caos” está instaurado em muitas empresas, e de certa forma, em toda a rede. Ainda estamos procurando entender como processar e utilizar toda a informação de forma que nos ajude a administrar melhor nossas empresas. Por isso, é necessário implantar políticas de arquitetura de Big Data, para tornar mais fácil a utilização desses.

É sabido que a empresa que utiliza a análise de dados para tomar decisões se destaca das demais. Porém, ainda é uma pequena parcela que utiliza essa metodologia. Estamos ainda no começo, e muito caminho ainda precisa ser percorrido.

Arquitetura de Big Data: organizando os dados

Se por um lado tem pessoas que enxergam esse “boom” de informações como algo negativo, há aqueles que enxergam oportunidade para crescer e aumentar faturamento, diminuir custos, prever oportunidades e conhecer melhor seus clientes — e a própria empresa.

Então, precisamos adequar a realidade e implantarmos desde já a arquitetura de Big Data. Para começar, podemos armazenar os arquivos em pastas únicas por exemplo, para que, quando for utilizar, seja fácil encontrar e identificar as informações necessárias. Isso sem contar que você evita a duplicidade de arquivos e, consequentemente, a exclusão dele de forma indevida.

Toda a informação pode ser usada e é útil para ajudá-lo a tomar decisões, tenha isso sempre em mente. Separe-os por tipos, por frequência de uso, por importância para sua tarefa etc. Isso torna a análise de dados mais confiável, rápida e segura.

Profissional de TI: gerenciando e analisando informações

É extremamente importante o gestor ter visão para compreender a necessidade de análise de dados e, consequentemente, a importância de usar a arquitetura de Big Data. Até mesmo para ter acesso a relatórios em tempo real, sem a necessidade de depender da equipe de TI, usando plataformas exclusivas para realizar essa pesquisa.

Existem atualmente várias ferramentas que podem auxiliar nesse processo. Destacamos entre elas o Cassandra, que é um banco de dados que te dá a possibilidade de estruturar melhor seus dados, e o Impala, que faz a análise de seus dados de forma dinâmica, apresentando os resultados de maneira simples e de fácil entendimento. Ambos são desenvolvidos pela Apache.

Entendeu a importância de implantar em sua empresa uma arquitetura de Big Data? Compartilhe esse artigo em suas redes sociais e ajude mais pessoas a compreenderem mais sobre esse assunto.