Infraestrutura de TI: 4 problemas que sua empresa deve evitar!

Infraestrutura de TI

O principal objetivo da gestão de TI é garantir o melhor funcionamento possível da infraestrutura de TI de uma empresa. Buscando atingir essa meta, gestores podem implementar várias estratégias para melhorar a performance de equipamentos e aumentar a capacidade do negócio de responder a falhas nos sistemas corporativos, atendendo as mais variadas demandas de usuários.

Dessa forma, a empresa pode manter os seus fluxos de trabalho eficientes e com baixo índice de gargalos operacionais. Uma das melhores formas de impedir que falhas afetem a qualidade das políticas de gestão de TI é conhecendo os problemas mais comuns, como a falta de capacidade de efetuar a recuperação de bancos de dados após falhas operacionais.

Todos esses problemas podem gerar prejuízos financeiros e mesmo interromper projetos importantes. Se você quer saber quais são os erros mais comuns e como evitá-los, confira o post de hoje!

1. Suporte técnico ineficaz

O suporte técnico é fundamental para que usuários consigam ter uma rotina de trabalho com um índice de gargalos baixo e, ao mesmo tempo, possam solucionar as suas dúvidas rapidamente.

Esse setor atua atendendo a diversas solicitações de colaboradores, como a troca de senhas, liberação de acesso a dados e na resolução de dúvidas sobre o funcionamento de ferramentas de TI.

Os técnicos que atuam na área devem estar preparados para fornecer um suporte eficaz, direcionado de acordo com o perfil e a estrutura do negócio. Assim, a empresa contará com o apoio constante de um time qualificado, que poderá solucionar problemas com agilidade e segurança.

2. Ausência de políticas para recuperação de banco de dados e outros sistemas de TI

Sistemas de TI podem apresentar problemas independente da eficiência da política de TI do negócio. Diante disso, técnicos e gestores devem estar preparados para agir rapidamente quando um problema ocorrer. Isso diminuirá o impacto de falhas no fluxo de trabalho do negócio e, consequentemente, os prejuízos financeiros.

Além das políticas de backup, a empresa pode implementar a computação na nuvem como uma estratégia para manter sistemas com maior índice de disponibilidade. Eles possuem, como uma das suas principais características, a alocação dinâmica de recursos, garantindo que a empresa sempre terá os seus dados em um local com alta performance.

Além disso, uma conexão secundária pode ser adotada para garantir que a empresa tenha sempre o acesso a recursos de rede garantido.

3. Perda de dados

A perda de dados pode ser fatal para várias empresas. Na ausência de políticas de backup de dados abrangentes, a empresa fica exposta a possibilidade de perder informações caso um equipamento pare de funcionar ou caso a organização seja vítima de um ataque virtual, por exemplo.

Para evitar que informações importantes sejam permanentemente removidas da infraestrutura do negócio, o gestor de TI deve investir na criação de uma rotina de backups que utilize múltiplas mídias, além de trabalhar com uma frequência regular.

4. Uso de softwares ilegais

O licenciamento de software é um dos investimentos de maior impacto orçamentário do setor de TI. Para reduzir custos, muitas vezes empresas adotam ferramentas pirateadas, o que pode comprometer os índices de produtividade do negócio e, em situações extremas, levar a problemas de segurança de dados.

Além disso, o uso de um software ilegal pode gerar a problemas jurídicos, prejudicando a imagem da empresa. Nesse cenário, o empreendimento pode utilizar opções como o SaaS (Software as a Service, ou Software Como Serviço) para reduzir ou tornar mais precisos os custos com software corporativo.

Adotando essa prática, a empresa irá pagar apenas pela quantidade de licenças ativas e, ao mesmo tempo, manterá o acesso às versões mais recentes das suas principais ferramentas. 

E você, conhece algum outro problema na infraestrutura  de TI que não foi citado? Conte pra gente nos comentários!