Saiba o que avaliar antes de escolher um banco de dados

banco de dados

Conforme a quantidade de rotinas que são direcionadas para meios digitais aumenta, mais informações são armazenadas em banco de dados.

Nesse cenário, ter uma solução que permita a visualização, edição e armazenamento de grandes quantidades de registros é crucial. Esse é o papel do banco de dados, uma ferramenta de TI que pode ser integrada a ambientes de cloud computing ou executada localmente.

Mas para escolher o banco de dados ideal, uma série de medidas devem ser tomadas. Conheça as principais abaixo!

Analisando os aspectos técnicos do banco de dados

Como toda ferramenta de TI, o banco de dados ideal é aquele que se adapta às necessidades do negócio e pode ser facilmente integrado a rotina do empreendimento.

Porém, em um mercado com vários players e funções diversificadas, também é crucial definir um conjunto de funcionalidades básicas para que a empresa possa acessar, modificar e coletar registros em um ambiente seguro e confiável.

As APIs, por exemplo, permitem uma integração contínua do banco de dados com outras soluções. A companhia poderá trocar informações com mais segurança entre vários aplicativos, tornando mais eficaz e inteligente os processos internos.

A segurança também não pode ser deixada de lado. É crucial que o banco seja capaz de armazenar os registros em um ambiente isolado de ameaças. Além disso, o gestor deve ser capaz de definir controles de acesso conforme as políticas internas do empreendimento.

Verifique todos os aspectos técnicos do banco de dados. A sua compatibilidade com o hardware interno, por exemplo, garante que a ferramenta será executada com o máximo de performance. Além disso, as possibilidades de personalização garantem que a ferramenta poderá ser utilizada de acordo com as necessidades internas.

Como avaliar os serviços da desenvolvedora do banco de dados

A maneira como a desenvolvedora mantém o seu sistema maximiza o retorno obtido com o banco de dados a médio e longo prazo. Além disso, esse fator diminui o número de problemas que serão enfrentados durante as etapas de instalação e adaptação a nova ferramenta.

Avalie como a empresa que mantém o banco de dados presta suporte aos seus usuários antes, durante e após a instalação da solução. Verifique, por exemplo, o período em que a ferramenta receberá updates de segurança e novas funções. Faça o mesmo em relação às políticas de gestão de dados.

Outro fator que deve ser analisado são os processos de instalação e manutenção do banco de dados. O ideal é que eles sejam simples e fáceis de serem executados, uma vez que isso diminui o tempo gasto com os processos de migração para a nova solução e torna o trabalho de técnicos de TI mais ágil.

Tenha em mente que o banco de dados é um investimento a longo prazo. Durante o período em que o mesmo estiver sendo utilizado, muitos problemas e dúvidas podem surgir, sendo o suporte do developer fundamental para a solução de falhas e demais solicitações.

Avaliando o retorno sobre o investimento

Para definir o impacto financeiro que a nova ferramenta causará nas receitas da empresa, uma boa estratégia é o calculo do ROI (Return Over Investment, ou Retorno Sobre o Investimento).

Esse indicador dá ao gestor uma ampla visão sobre como o banco de dados poderá influenciar nos índices de produtividade e lucratividade dos serviços do empreendimento.

Para o cálculo do ROI, o gestor precisa levantar dados sobre todos os processos que serão influenciados pelo banco de dados. Deve-se avaliar como cada atividade será impactada pela nova solução, seja por meio do ganho de produtividade, redução de erros, operacionais ou aumento de inovação.

Dessa forma, o gestor pode identificar quais serão os ganhos financeiros obtidos com o banco de dados. Tenha em mente que boas ferramentas são cruciais para que o negócio tenha serviços eficientes e competitivos.

Gostou do post e quer saber como implementar um banco de dados de acordo com o perfil do seu negócio? Entre em contato com um de nossos consultores e conheça nossas soluções!